Páginas

terça-feira, 5 de maio de 2015

Jejum de Ester: 11º dia de campanha

RECEBER O FAVOR DO REI

TEXTOS BASE:
Ester 5.1-3  
“1 Ao terceiro dia, Ester se aprontou com seus trajes reais e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte da residência do rei; o rei estava assentado no seu trono real fronteiro à porta da residência. 2 Quando o rei viu a rainha Ester parada no pátio, alcançou ela favor perante ele; estendeu o rei para Ester o cetro de ouro que tinha na mão; Ester se chegou e tocou a ponta do cetro. 3 Então, lhe disse o rei: Que é o que tens, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará.”

A – INTRODUÇÃO – USANDO DA ARMA DO JEJUM E ORAÇÃO

A lei do rei Assuero determinava que qualquer homem ou mulher que se apresentasse diante do rei sem ser chamado correria sério risco de morte, pois esta era a sentença, salvo apenas se o rei estendesse o seu cetro de ouro demonstrando sua aprovação.

Ester sabia disso, e se posicionou em jejum e oração, pois sabia que seria necessária uma intervenção de Deus para que o rei Assuero não só aceitasse ouvi-la, mas atendesse o desejo do seu coração.

A situação de Ester era delicada, mas ela agora entendia plenamente o porque de Deus a colocar como rainha, pois o Pur já estava lançado, a lei já estava assinada pelo rei, já tinha dia e hora para todo o povo judeu morrer, e o que Ester deveria realizar seria uma tarefa impossível aos olhos humanos, pois a lei era irrevogável.

E muitas vezes enfrentamos situações delicadas, momentos em que humanamente se torna impossível um desfecho favorável, e neste momento muitos se desesperam, tem atitudes loucas, fogem de suas responsabilidades, são guiados pela carne e conseqüentemente vivem assolação, tristeza e morte.

Mas aprendemos uma grande lição espiritual com Ester, ela usou da arma do jejum e da oração.

Filipenses 4.6-7 “ 6 Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. 7E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.”

Ester em oração e jejum venceu toda ansiedade proveniente da aflição e insegurança que sentia em face ao seu grande desafio, e recebeu a paz de Deus que a orientou sobre a estratégia certa para abordar o rei e recebeu o seu favor.

Nós estamos em meio a um jejum poderoso, orando incessantemente, por isso tenha certeza que Deus te dará paz em meio a tuas guerras, a direção, a palavra certa, a atitude correta, para que você possa entrar na presença do Rei Jesus preparado para receber o desejo de seu coração.


B –COMO IGREJA APOSTÓLICA NÓS RECEBEMOS O FAVOR DO REI JESUS:
Et 2.17 “17 O rei amou a Ester mais do que a todas as mulheres, e ela alcançou perante ele favor e benevolência mais do que todas as virgens; o rei pôs-lhe na cabeça a coroa real e a fez rainha em lugar de Vasti.”

 A atitude do Rei Assuero profeticamente tipifica o que Jesus faz por sua noiva (Ester) a Igreja. Nós fazemos parte do povo que conquistou a autoridade e a salvação, aquilo que os judeus(Vasti) desprezaram.
O Rei Jesus nos amou e por causa do seu amor alcançamos o favor do rei, ou seja, conquistamos a graça, a benevolência, o beneficio e a recompensa.

Ester teve sua petição aceita pelo rei exatamente porque havia alcançado a graça, porque se comportava de maneira diferenciada.

Você vai encontrar o favor do rei porque neste jejum está se santificando, se comportando de maneira diferenciada, e isso vai te fazer vencer todas as ameaças, todas as sentenças que o inferno lançou, todas as forcas que o diabo preparou, porque você tem o FAVOR DO REI JESUS!


C – COMO RECEBER O FAVOR DO REI:

1º) Tendo as vestes corretas
Et 5.1
“1 Ao terceiro dia, Ester se aprontou com seus trajes reais e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte da residência do rei; o rei estava assentado no seu trono real fronteiro à porta da residência”

Não bastava Éster jejuar e se preparar espiritualmente, ela também deveria usar suas vestes reais para se apresentar diante do rei Assuero.

Hb 4.16 “16 Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.”

Não vou me apresentar com vestes de desespero, de incredulidade ou medo, mas com vestes de confiança, estando 100% preparado para ser recebido pelo Rei!


2º) Ouvindo o sacerdote
Et 4.13-16
“13 Então, lhes disse Mordecai que respondessem a Ester: Não imagines que, por estares na casa do rei, só tu escaparás entre todos os judeus. 14 Porque, se de todo te calares agora, de outra parte se levantará para os judeus socorro e livramento, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para conjuntura como esta é que foste elevada a rainha? 15 Então, disse Ester que respondessem a Mordecai: 16 Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais, nem bebais por três dias, nem de noite nem de dia; eu e as minhas servas também jejuaremos. Depois, irei ter com o rei, ainda que é contra a lei; se perecer, pereci.”

Mordecai no papel de sacerdote orienta Ester sobre sua missão de interceder pelos judeus diante do rei.

Não posso desprezar a voz do sacerdote, daqueles que presidem sobre a minha vida, mas andar debaixo da palavra daqueles que verdadeiramente são ungidos pelo Senhor, pois na palavra do sacerdote se encontra a revelação do meu chamado.


3º) Tendo atitudes de fé
Hb 11.1 "Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que não se vêem".

Ester quando disse “se perecer, pereci”, não estava sendo inconsequente, mas na verdade estava quebrando as barreiras de sua carne e abrindo seu coração para andar pela fé, pois não andamos por vista, mas por aquilo que cremos.

Jejum é um ato de fé, quando jejuamos nos tornamos mais sensíveis à voz do Espírito Santo, recebemos as estratégias do Senhor, aprendemos a fazer a vontade de Deus, mortificamos nossa carne e realizamos os propósitos de Deus cumprindo nossa verdadeira vocação espiritual, como Ester.


4º) Desejando o que é certo
Pv 11.27 “27 Quem procura o bem alcança favor, mas ao que corre atrás do mal, este lhe sobrevirá.

Ester aprendeu a desejar fazer o que era certo, ou seja, interceder pelo seu povo e salvá-los. Ela venceu o egoísmo, as resistências humanas, as deduções da carne.
Ainda que pudesse morrer, ela teria a consciência tranquila sabendo que estava fazendo o que era certo.

Quando ela desejou o que é certo, se abriu para o livramento do Senhor.


5º) Se colocou em ousadia
2Tim 1.7 “7 Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação”

Não foi covarde, pois muitos sabem o que tem que fazer, mas na hora “H” fogem de suas responsabilidades, mas agiu no poder e na ousadia diante do rei.



D – QUANDO RECEBO O FAVOR DO REI ENTÃO:

-          Deus inclina o coração dos poderosos ao meu favor; – Pv 21.1
-          Deus concede o desejo do meu coração; - Pur em Purim
-          Entro em portas maiores; – aquelas que nunca entrei antes
-        Os meus inimigos são envergonhados; serão enforcados na forca que prepararam
-          Tenho a benção do reconhecimento; - como aquele que é favorecido pelo Rei!

Oração profética: Eu declaro que como Ester serei beneficiado pelo Rei. Profetizo que o Rei me favorecerá, me abençoará, me abrirá as maiores portas que eu já pude entrar, e que nesse tempo eu serei reconhecido, em nome de Jesus. Amém!

Referência: blog mulher virtuosa htt://www.itacosta.com.br/



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...